domingo, 12 de janeiro de 2014

A chegada em Lima: Vamos pra Miraflores! (01º Dia)

Nossa passagem estava marcada para saída do Aeroporto Internacional de Curitiba - Afonso Pena às 06:15 da manhã. Chegamos ao aeroporto com duas horas de antecedência conforme recomendação da companhia aérea. Fomos até Guarulhos, onde trocamos de aeronave. Durante o voo a companhia forneceu a declaração de forma de bagagem - chegada (Baggage Declaration Form - Arrival) e a Tarjeta Andina de Migración (Cartão de Emigração Andina), formulários exigidos pelas autoridades de aduana e migração do Peru para entrada no país. O voo de São Paulo à Lima durou 5 horas, chegamos no Aeroporto Internacional Jorge Chávez por volta das 11:30 horário local (-2 horas em relação ao Brasil). Passamos pela autoridade de emigração, tudo bem tranquilo. Após isso, buscamos a mochila que havíamos despachado. Assim, nossas primeiras palavras em espanhol fora do nosso país de origem formaram a seguinte frase: ¿dónde están las equipajes?... Próximo às esteiras de bagagens havia um caixa eletrônico da ATM (Automatic Teller Machine) e uma banca de câmbio, então aproveitamos para testar o cartão pré pago em dólar. Tudo certo, já fizemos o primeiro saque já em soles (moeda local). Passando com as bagagens pela alfândega já estávamos no saguão do aeroporto, enfim começava nossa jornada pelo território peruano!

 
Chegada em Lima - "Aeropuerto Internacional 
Jorge Chávez (LIM)"


Já na saída do salão do desembarque fomos abordados pelos representantes dos taxistas oficiais do aeroporto, que nos pediram s/125,00 até uma praça no distrito de Miraflores denominada Parque Kennedy, a cerca de 20 km do aeroporto (muy caro!!!). Havíamos pesquisado bastante as formas de transporte entre o aeroporto e Miraflores, nosso destino definido neste dia. Nove em cada dez postagens na internet a respeito indicavam pegar um táxi oficial do aeroporto, não recomendavam pegar nem os táxis "clandestinos" que ficavam do lado de fora, muito menos os ônibus locais confusos e sem um itinerário confiável. Decidimos buscar informações no balcão de atendimento aos turistas, onde pegamos indicações de hotel e consultamos as possibilidades de fazer o trajeto por transporte público.

Ao voltar no saguão para registros fotográficos, fomos abordados por um taxista "não oficial", que pediu 25 USD pelo translado. Ele se ofereceu para tirar fotos nossas... oferecemos s/40,00... fechamos o trajeto por s/45,00.

Apesar das recomendações contrárias à utilização de táxis não regulamentados, o motorista foi muito simpático e prestativo, fornecendo-nos as orientações iniciais a respeito do país.

O Trânsito: O trajeto entre o aeroporto e Miraflores foi um capítulo à parte. O nosso amigo taxista já foi logo "costurando" seu Nissan anos 80 entre os outros carros, enquanto nos contava suas histórias - além da corrida tivemos um city tour com guia particular. Cada carro e sua faixa? Para que, se existem espaços vazios... Aonde der pra colocar o carro eles vão indo, e onde a gente imagina que não vai caber, é só dar uma buzinada que tudo se resolve. O trânsito é realmente caótico, carros e camionetes muito velhos disputando espaço, muito parecido com Ciudad del Este no Paraguai. De repente, eis que surgiu uma ambulância com a sirene ligada. Todos os carros foram abrindo caminho normalmente para a ambulância, porém nosso motorista já aproveitou para ir atrás dela, ganhamos um bom tempo nessa! 

Chegamos em Miraflores depois de uns 50 minutos. Pagamos os s/ 45,00 conforme combinado. Miraflores é um distrito de Lima, é onde se concentram a maioria dos turistas que vem para a capital do Peru. É um local bastante cosmopolita, ponto de encontro de mochileiros do mundo todo. Possui muitos hostals, pousadas, restaurantes, cafés. Além disso, possui uma extensão que margeia o oceano Pacífico. Ali existem os prédios modernos à beira mar, porém a praia fica mais em baixo e a cidade fica em um nível acima dos rochedos, mais alta.
Vista das falésias em Miraflores

Vista para o oceano Pacífico do alto dos rochedos
 de Miraflores, distrito turístico da cidade de Lima
Uma das melhores opções de hospedagem
 em Miraflores: JW Marriot Hotel Lima

Andamos um pouco até nos localizarmos nas nossas anotações. Não havíamos feito nenhuma reserva de hospedagem, efetivamente fomos ao Peru somente com as passagens de ida e volta compradas. Infelizmente o primeiro hotel da lista estava sem disponibilidade, o segundo estava acima das nossas expectativas de preço. Andamos muito e vimos vários Hostels para mochileiros, com quartos e banheiros coletivos, ideais para solteiros aventureiros, o que não era o nosso caso. Cansados, sentamos em um banco da praça kennedy... Logo fomos abordados por um agenciador de hotéis que foi falando comigo em inglês, dizendo que conhecia tudo por lá e conseguiria nos ajudar conseguindo um hostal. É muito comum as pessoas ficarem abordando os turistas nas ruas para oferecer serviços, câmbio, taxi, hospedagem, etc. No começo foi um pouco estranho, é normal ficar desconfiado, mas com o passar dos dias fomos aprendendo a lidar com isso e até mesmo conseguir boas dicas e serviços.

Ficamos mais um bom tempo andando, pesquisando, recebemos algumas indicações até enfim encontrarmos o Hostal The Place. O valor era de s/160,00 o casal. Olhamos o quarto e decidimos ficar lá mesmo, o lugar era bom e o preço definitivamente não conseguiríamos encontrar melhor em outro local nas imediações. O Hostal ficava a poucas quadras do Larcomar e dos rochedos da orla de Miraflores. Deixamos nossas mochilas e fomos em direção à praia. Já eram quase 4 da tarde e ainda não tínhamos comido nada. Porém não poderíamos perder o grande espetáculo do dia: o por do sol no Oceano Pacífico! O visual em cima dos rochedos é deslumbrante, a praia fica lá em baixo, porém a água é muito gelada e a areia é grossa. Poucas pessoas vão até lá pra curtir a praia. O ponto forte é sem dúvida o visual que se tem do mar! Chegamos no Larcomar, uma shopping center a céu aberto encrustado nos rochedos. Acompanhando toda a orla existe um parque linear onde as pessoas ficam caminhando, apreciando a vista. Próximo dali tem também um local de salto de parapente, onde ficamos até a hora do por do sol. Muita gente fica ali sentada apreciando este momento e conforme o sol vai descendo mais e mais pessoas vão chegando.

Shoping Larcomar escavado nos rochedos de Miraflores,
 não possui cobertura já que há muitos anos não chove em Lima

Ponte "Villena Rey" em Miraflores

Banco no Parque do Amor inspirado
na obra do Parque Güell de Gaudí em Barcelona


Estátua "El Beso" no
 Parque do Amor em Miraflores

Voltamos ao Larcomar para passear, ver as lojas e restaurantes. Nossa primeira noite fechou com um belo jantar em um dos restaurantes do Larcomar. Provamos o "Lomo Saltado", um dos pratos típicos da culinária local (ver postagem "Lomo Saltado" ...), brindado com o "Pisco Sauer", uma espécie de caipirinha peruana feita com o aguardente de uva "Pisco".

Por do Sol no oceano Pacífico.
Ao fundo o Farol "La Marina" no Parque El Faro em Miraflores

Por do Sol no oceano Pacífico

Olá,
já curtiu nossa página no Facebook?
Curta e fique por dentro dos nossos novos posts!
https://pt-br.facebook.com/viajanteautonomo
Ah! Caso tenha alguma dúvida sobre algum ponto abordado nesta postagem ou quiser receber outras informações, registre seu comentário abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário