domingo, 24 de agosto de 2014

Como chegar ao complexo de Karnak em Lúxor (4º Dia - 01/03)

Em nosso quarto dia de viagem pelo Egito iniciamos a aventura pelo vale do Nilo. Chegamos em Luxor, nome atual da capital do Antigo Egito, a cidade de Tebas. A cerca de 670 km ao sul do Cairo, Luxor é um local de imensos templos, palácios e tumbas que fazem parte das descobertas arqueológicas mais impressionantes da egiptologia. É o ponto de partida para os passeios ao Vale dos Reis, Colossos de Memnon, Templo de Hatshepsut, Templo de Lúxor e o fabuloso Complexo de Karnak.



Chegamos em Luxor na noite anterior vindos do Cairo (ver postagem Cairo Islâmico e Bazar Khan al-Khalili). O voo durou em torno de uma hora pela Egyptair. Compramos as passagens pela internet ainda quando estávamos no Brasil por USD 60,00 (ver postagem Preços das principais atrações turísticas do Egito). Havíamos "reservado" o Hostal Sherief Bob Marley pelo Facebook dias antes, conversando com o simpático Mahmoud. Na verdade o Hostal foi uma indicação do nosso amigo Rafael Felipe, que conhecemos e trocamos informações no site mochileiros antes da viagem. O Rafael esteve por lá e nos indicou este lugar, aliás foi uma super dica! Hoje nós também indicamos o Sherief Bob Marley a todos que forem pra lá. Pessoas extremamente honestas e amigas. A equipe do Sherief  nos deu dicas preciosas para nos virarmos por conta própria na cidade, e olha que com certeza você ira precisar de ajuda lá! Combinamos o transfer do aeroporto de Luxor até o centro da cidade com o próprio Hostal. Assim que chegamos e pegamos as mochilas despachadas já havia uma pessoas a nos esperar no saguão de desembarque com os nossos nomes em uma folha de papel. O deslocamento custou 50 LE. 
Hostal Sherief Bob Marley, Mahmoud e Denilson 
Chegamos no Sherief por volta da meia noite, a proprietária do hostel nos aguardava para dar as primeiras explicações da cidade e das opções de passeio. Ela nos entregou uma folha de papel com um esboço de mapa com os locais turísticos, meios de transporte, preços das entradas, opções de tours, mercados, restaurantes... Tudo muito bem explicado. O hostal estava praticamente vazio, aliás o país inteiro ainda continua com pouquíssimos visitantes estrangeiros em razão da instabilidade política. Foi possível até escolhermos o quarto tranquilamente naquela noite. No país inteiro não precisamos fazer nenhuma reserva de hospedagem com antecedência. As diárias ficaram em 90 LE para o casal em quarto privativo com banheiro e café da manhã. Dormimos bem no restante da noite, tirando as vezes em que as mesquitas soltam o som da reza islâmica chamando para as pessoas orarem... mas já estávamos nos acostumando. Pela manhã acordamos e tomamos um bom café da manhã preparado na hora pelo Tarek, um novo amigo que também fizemos no hostal. 

Café da manhã no Hostal Sherief Bob Marley
(mel, geléia, banana, chá, café, leite, iogurte, queijo, pão, suco, omelete ..., comida pra caramba!)


Tarek e Denilson em Hostal Sherief Bob Marley

Reservamos o dia para conhecer os templos de Karnak e Luxor, que ficavam próximos da cidade, no mesmo lado do rio Nilo em que estávamos (east bank ou margem oriental). Para chegar até Karnak pegamos uma van conforme a indicação do mapa fornecido no hostal. Porém não foi tão simples assim... Primeiro vamos falar da cidade de Luxor. Com cerca de 360.000 habitantes, Luxor possui um movimento intenso de veículos e pedestres nas ruas. Apesar de ser bem menor que a capital, o transito pelas ruas também é bastante bagunçado e confuso. Muito barulho de buzinas de carros e motos, pessoas andando no meio das ruas em meio aos carros, carrocinhas, animais. As vans de transporte coletivo passam às dezenas a todo o instante, porém nenhuma possui uma identificação de onde vai... Sabendo se tratar de uma difícil missão para nós, o Tarek nos acompanhou até o ponto da van e fez a gente embarcar no veículo certo que nos levaria a até o Templo de Karnak. Mesmo assim, ficamos uns 10 minutos até que uma delas se dispusesse a parar para nos apanhar. O Tarek gritava na rua: "Karnak, Karnak, Karnak ...!!!!". As vans passavam com a porta lateral aberta mas ninguém parava...Quando enfim uma delas parou, o Tarek conversou algo em árabe com o motorista e a gente embarcou. Disse ele antes de nos deixar e voltar ao hostal: "Good Look!" 



Na van local, indo para o templo de Karnak - Estela, Denilson e o motorista
Fomos embora com a porta aberta, desviando dos pedestres pelas ruas. Seguimos pelas ruas movimentadas da cidade. Em uma destas ruas alguns velhos estavam sentados na calçada fumando narguile e escutando música árabe em altíssimo volume, só observando o movimento. No meio daquela bagunça toda uma moto bateu na nossa van... pronto fechou o tempo... O motorista já desceu da van xingando o motoqueiro, os dois começaram a discutir, a rua inteira parou e foi o maior caos... Bom, ficamos dentro da van até eles se acertarem, depois seguimos adiante por uma avenida ao longo do rio Nilo até chegarmos ao templo. Esta aventura nos custou 1 LE por pessoa. Conosco o motorista foi super amável e em árabe tentou nos mostrar onde era a entrada do templo... agradecemos: "chokran!" Fomos caminhando em direção ao local que o motorista apontou e chegamos à bilheteria. O ingresso para entrar no templo custa 80 LE por pessoa. Carteirinha internacional de estudante é aceita para a meia entrada. Passamos por uma sala com uma maquete do complexo e finalmente saímos num enorme pátio,  em frente às ruínas do que foi o maior complexo de templos do Egito Antigo!

Finalmente em Karnak!

continua 4º dia em postagem O grande Templo de Amon em Karnak

Olá,
já curtiu nossa página no Facebook?
Curta e fique por dentro dos nossos novos posts!
https://pt-br.facebook.com/viajanteautonomo
Ah! Caso tenha alguma dúvida sobre algum ponto abordado nesta postagem ou quiser receber outras informações, registre seu comentário abaixo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário