sábado, 27 de setembro de 2014

O Templo de Luxor e o por do sol no Vale do Nilo (04º Dia - 03/03)




Logo na saída do complexo de Karnak (ver postagem O grande templo de Amon em Karnak) há um conjunto de pequenas lojas de artesanato. Um pequeno busto da rainha Nefertiti chamou a atenção da Estela e acabamos iniciando uma negociação com um dos vendedores. Ficamos com o busto e uma vasta opção de pratos de cerâmica fez com que entrássemos em outra loja. O movimento era baixo e fomos muito bem atendidos nos dois locais. As negociações, a quantidade de objetos disponíveis e a presteza daqueles dois vendedores fez com que a conversa fosse além da compras. Então por um período ficamos ali com eles descansando e conversando.

Loja de artesanato no complexo de Karnak

Loja de artesanato no complexo de Karnak

Fomos presenteados com dois pequenos amuletos de escaravelho. No Egito o escaravelho é um dos amuletos mais populares para proteção contra os maus espíritos. No Egito Antigo ele era importante durante o funeral. Perto do coração das múmias era disposto um escaravelho com inscrições sobre a conduta da pessoa para lhe proteger na hora da pesagem do coração. Fizemos bons amigos e bons negócios no local, mas ainda havia muito para conhecer. Para o retorno à cidade decidimos seguir a pé mesmo, pois o caminho margeava o rio Nilo em quase todo o percurso. A temperatura já estava mais agradável, o tempo continuava bom e o céu ainda azul. Nosso plano era de seguir a pé até cerca de 3 km até o Templo de Luxor, que fica no centro da cidade. Começamos a caminhar ao longo do Nilo, pela calçada da avenida. Tiramos algumas fotos do lendário rio. Porém não demorou muito para alguns táxis e condutores de carrocinhas de passeio nos abordarem para oferecer seus serviços. O assédio deles é também muito grande, similar ao dos locadores de passeios de camelos nas pirâmides. Então estejam preparados! Negamos e seguimos caminhando, porém passando da metade do caminho um árabe encostou sua carrocinha e ficou nos assediando para irmos com ele. Não adiantou alertarem a gente antes, lermos relatos que diziam para não fazermos isso... fizemos a burrada de cair na conversa do cidadão. "Cinco Libras", disse ele. "Só cinco Libras e nada mais...". "Ok, nós vamos. Mas pagaremos só cinco libras até o centro para os dois, e nada mais, entendeu?!..." falamos a ele. "Claro, nada mais. Tenham minha palavra..."





Palavra é uma coisa que aquele velho árabe definitivamente não tinha. Primeiro queria levar a gente em uma loja de artesanatos, negamos. Depois falou que conhecia um bom restaurante, negamos. Fomos seguindo pelas ruas na charrete em direção ao centro. Quando ele viu que não iria conseguir nada da gente foi parando e disse que o passeio tinha acabado. Puta sacanagem daquele velho! Ainda bem que o Templo de Luxor ficava apenas duas quadras. Quando tirei os 5 LE para dar a ele, para nossa surpresa, nos pediu 5 LE por cada um... Dei somente as 5 LE acordadas no início. Obviamente também que ele saiu nos xingando muito em árabe... Aqui fica a dica, não andem de charrete em Luxor! Já era metade da tarde quando entramos no templo de Luxor. Lá o ingresso custou 60 LE por pessoa. O Templo fica bem no centro da cidade, em frente ao rio Nilo. Ele é menor que o complexo de Karnak, mas não perde em nada na riqueza de detalhes. A parte externa do templo possui uma espécie de avenida ladeada por esfinges. Na entrada ficam duas estátuas enormes do Faraó Ramsés II. Outros faraós como Amenofis III, Tutankamon e Alexandre o Grande também construíram e fizeram modificações no local.

Avenida das esfinges no Templo de Luxor

Esfinge no Templo de Luxor
Na entrada do templo há duas estátuas colossais de Ramses II e um obelisco de granito. Na realidade essa entrada originalmente era composta por dois obeliscos, mas um deles foi removido e instalado na Praça da Concórdia em Paris em 1836.

Pilono de entrada do Templo de Luxor, duas imensas estátuas de Ramsés II e um obelisco
Obelisco do Templo de Luxor

Estátua de Ramses II na entrada do Templo de Luxor
O obelisco tem 22,5 metros de altura e uma base de 2,5 metros. Pesa cerca de 250 toneladas. Quando se está ao lado das estátuas, suas dimensões também são impressionantes. Seguem abaixo imagens com detalhes da cabeça e pé da representação do faraó.

Detalhe do rosto da estátua de Ramses II à frente do Templo de Luxor

Detalhe do pé da estátua de Ramses II à frente do Templo de Luxor

Após a entrada há o pátio interno de Ramsés II. Este pátio esta decorado com uma fila dupla de 74 com estátuas do faraó. Deste pátio é possível ter acesso à colunata, um corredor com 7 pares de colunas que conduzem ao antepátio de Amenófis III.  

Pátio interno de Ramses II no Templo de Luxor

Colunata do Templo de Luxor

Antepátio de Amenófis III
Entrada Sala Hipóstila


Portaria Templo de Luxor

Saimos do Templo de Luxor no final da tarde. Passamos o dia todo entre os dois Templos praticamente sem comer nada. Foi mais um dia de incríveis aventuras no Egito. Na praça em frente ao Templo de Luxor existem algumas lanchonetes, dentre elas o McDonald. Então foi lá mesmo que matamos a fome. Não podíamos perder tempo, afinal faltava ainda apreciar o pôr do sol no Nilo. Demos a volta na praça do Templo de Luxor, desviamos mais alguns vendedores e lá fomos nós para mais um incrível por do sol.



Ao escurecer voltamos a pé para o Hostal Sherief Bob Marley já muito acabados de cansaço. Que dia! Fechamos os passeios do dia seguinte com o pessoal do hostal mesmo, pois estes seriam mais distantes. Hora de subir ao quarto e descansar, por a comunicação em dia com o Brasil e dormir.

Pôr do sol no rio Nilo, Luxor


Olá,
já curtiu nossa página no Facebook?
Curta e fique por dentro dos nossos novos posts!
https://pt-br.facebook.com/viajanteautonomo
Ah! Caso tenha alguma dúvida sobre algum ponto abordado nesta postagem ou quiser receber outras informações, registre seu comentário abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário