domingo, 9 de novembro de 2014

Voo de balão sobre o vale do Nilo (05º Dia - 01/02)



O grande Vale do Rio Nilo em Luxor pode ser admirado em um belíssimo e inesquecível voo de balão. O passeio começa bem cedo, ainda escuro, pois uma das atrações do voo é justamente ver o nascer do sol lá de cima, um verdadeiro espetáculo! A principio este passeio nem estava em nossos planos de viagem, mas quando nos ofereceram no Hostal Shierif Bob Marley, em Luxor, aceitamos na hora. Nunca havíamos voado em um balão, o cenário seria muito especial e exótico: ver o rio Nilo e toda a necrópole de Tebas lá do alto com o sol nascendo ao fundo. Sem falar no preço, cerca de 30 USD por pessoa já com o transfer do hostal incluso... MUITO BARATO! Para ter uma comparação, um passeio similar muito famoso é o voo de balão na Capadócia, Turquia. Lá o preço do voo custa a partir de 170 Euros por pessoa. Infelizmente o turismo no Egito passa por um período de "vacas magras" que nem mesmo os baixos preços conseguem trazer os turistas. Antes da revolução que seguiu a "primavera árabe" todos os dias mais de 80 balões voavam simultaneamente nos céus de Luxor. No dia em que voamos eram apenas 3... Um pena, pois o passeio é realmente indescritível, uma das experiências mais marcantes da viagem. Saímos do hostal por volta das 05 horas da manhã. Era ainda escuro quando uma van nos apanhou e nos levou até a margem oriental do rio Nilo, a qual atravessamos de barco para continuar o deslocamento do outro lado. Em nosso grupo estavam ainda alguns franceses que se juntaram a nós no barco antes da travessia. Se você for para o Egito, vá preparado para tomar chá. Em todos os lugares, lojas, restaurantes e casas, o chá sempre é oferecido. No barco não foi diferente, enquanto aguardávamos a saída do barco e orientações do guia dos procedimentos durante o voo de balão, aproveitamos para apreciar as luzes da margem ocidental refletidas no Nilo tomando uma xícara de chá que nos foi servida.

Luxor, vista da margem oriental do rio Nilo


Do outro lado do Nilo (margem ocidental) outra van nos levou até o ponto de partida do voo. Quando chegamos, as equipes já preparavam os balões, enchendo-os com ar quente dos maçaricos.




Entramos no sexto do balão, eu e a Estela de um lado, os franceses do outro e o piloto no centro. Também foi junto um guia particular dos franceses e uma pessoa da equipe que filmava o passeio. Lentamente o balão iniciou a subida ainda com jatos de fogo sendo expelidos logo acima das nossas cabeças. Logo o sol surgiu no horizonte em um belo espetáculo! Claramente pudemos entender porque o Egito antigo era chamado de "a dádiva do rio Nilo". Lá do alto dá pra ver bem destacadas as duas faixas verdes de terras férteis que surgem nas margens do rio. Todo o restante é deserto a perder de vista. Nas margens do Nilo as planícies recebiam os sedimentos trazidos pelas enchentes anuais, as quais permitiam colheitas abundantes e fartura para seus habitantes. Assim foi durante milênios de história. 




Luxor, antiga Tebas
Sobrevoando as terras férteis às margens do rio Nilo

Sobrevoamos um dos vilarejos. A maioria das construções inacabadas, sem revestimento, sem telhados, típico em todo o Egito. 

Aproximando-se de vilarejo em Luxor

Sobre vilarejo em Luxor

O balão pairava lentamente no ar, as vezes mais alto, as vezes baixando para se aproximar de alguma das atrações da necrópole de Tebas. Foi assim com os dois Colossos de Memnon. O piloto levou o balão para bem próximo deles. 


Colossos de Memnon


Lá de cima deu para identificar bem o Templo da Rainha Hatshepsut, o Vale das Rainhas (local onde eram enterradas as esposas dos faraós), o Templo de Habu, uma parte do Vale dos Reis (local de sepultamento de inúmeros faraós), dentre outros templos e tumbas que compõe todo o Vale Sagrado da antiga Tebas, hoje chamada de Luxor. 

Tempo da rainha Hatshepsut
Vale dos Reis
Depois voltaríamos para tomar o café da manhã no hostel para às 10 h iniciar a visita por terra as principais atrações do Vale Sagrado, mas isso vamos deixar para a próxima postagem. Depois de uns 45 minutos de voo, o balão pousou no meio de um canavial. A equipe já estava lá para ajudar na descida e algumas crianças da aldeia local também. 






De lá, o motorista da van já nos aguardava para levar-nos até a margem do Nilo para fazermos a travessia até o lado oriental. Voltamos para o hostal muito contentes, um grande passeio que ficará para sempre na lembrança! Quem for pra lá não deve perder por nada este incrível passeio.

Luxor, margem ocidental do rio Nilo



Olá,
já curtiu nossa página no Facebook?
Curta e fique por dentro dos nossos novos posts!
https://pt-br.facebook.com/viajanteautonomo
Ah! Caso tenha alguma dúvida sobre algum ponto abordado nesta postagem ou quiser receber outras informações, registre seu comentário abaixo.
Abço, Denilson e Estela.

2 comentários:

  1. Muito legal saber sobre essa possibilidade. Estou me valendo muito de suas dicas pra organizar uma boa viagem para o Egito no próximo ano. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fabian. Obrigado por nos acompanhar aqui no blog! O Egito é fascinante e este passeio de balão é imperdível se você for pra Luxor, vale a pena! Abraço!

      Excluir