sábado, 9 de janeiro de 2016

Como chegar à Jerusalém pela fronteira terrestre em Eilat

História e religião se misturam neste lugar muito importante para as três principais religiões monoteístas do mundo. Jerusalém é a cidade mais visitada de Israel em razão dos seus locais históricos considerados sagrados para cristãos, judeus e muçulmanos. Para quem gosta de história, por todo o território já ocorreram invasões, destruições de cidades e templos, disputas entre vizinhos que remontam a antiguidade e até hoje são motivo de discórdias entre israelenses e palestinos.



Após passar 10 dias circulando por praticamente todo o  Egito, três dias visitando o sul da Jordânia e algumas idas e vindas pelas fronteiras terrestres que ligam os três países na cidade israelense de Eilat, finalmente iniciamos nossa visita à Terra Santa. Partimos do acampamento do deserto de Wadi Rum na Jordânia pela manhã.  Dividimos um táxi com um mochileiro japonês e por volta das 10 horas da manhã já havíamos chegado à fronteira de Eilat / Aqaba. Da fronteira até o terminal rodoviário é necessário pegar um táxi. É também muito fácil encontrar outras pessoas que queiram dividir o transporte.

Custos (abril/ 2014):
Táxi do lado jordaniano: de Wadi Rum até a fronteira Aqaba / Eilat: 25,00 DIN (~ 37,00 USD)
Taxa de saída da Jordânia via fronteira terrestre de Aqaba: 10,00 DIN por pessoa ( ~ 15,00 USD)
Táxi no lado Israelense: da fronteira Aqaba / Eilat até o terminal rodoviário de Eilat: 55,00 ILS (~ 16 ,00 USD)



Fronteira Jordânia - Israel, cidade de Aqaba

Posto de fronteira de Eilat (Israel / Jordânia)

Reentrada em Israel pela cidade de Eilat


A primeira percepção ao entrar em Israel é de que o país é bastante desenvolvido e moderno. Se comparado aos seus vizinhos com quem faz fronteira, a diferença é extrema! Isso não só pela modernidade, como também pelas diferenças culturais, religiosas, poderio militar. Quando nós entramos em Israel vindos do Egito, através da fronteira  terrestre de Taba / Eilat, percebemos logo de cara isso (ver postagem Como chegar à Jordânia). No território egípcio a religião islâmica impõe uma série de cuidados na vestimenta e no comportamento das pessoas: é proibido o consumo de bebidas alcoólicas, cidades são mais caóticas e não tão bem cuidadas, quase não existiam turistas circulando. Logo ao entrarmos em Eilat vimos uma cidade de praias agitadas, mulheres de biquíni circulando sem pudor pelas ruas e até dentro dos ônibus... Turistas e mais turistas pelas ruas, grandes hotéis de luxo. Isso tudo percorrendo apenas algumas centenas de metros entre a fronteira dos dois países. O tempo todo víamos jovens soldados portando seus fuzis. Mesmo quando estão de folga, cada soldado israelense porta sua arma, prontos para qualquer situação de emergência. Para nós foi bem diferente e inusitado ver isso durante a viagem em lugares comuns, na maior naturalidade, como em lanchonetes, dentro do ônibus, no mercado..



Almoço em Eilat, Israel

Falando em segurança para se viajar por Israel, essa região do mundo sempre aparece nos noticiários devido às constantes disputas armadas, territoriais e religiosas, entre os israelenses e palestinos. Mas não se preocupem quanto a isso, pois existe uma coisa em que os dois lados se entendem muito bem: os turistas. Sim, são os turistas quem levam o dinheiro gasto nas viagem, muito  apreciado por lá e em qualquer lugar do mundo... Como o exercito israelense é bastante preparado, bem equipado e atuante na proteção do país, a gente se sentiu bastante protegido. Em regra, quando há alguma disputa, ela ocorre bem distante dos pontos turísticos, locais não frequentados por estrangeiros ou turistas, como a Faixa de Gaza, por exemplo. Para sair de Eilat e seguir em direção à Jerusalém, cidade que escolhemos como base para todos os passeios feitos em Israel, pegamos um ônibus no terminal rodoviário. O terminal estava lotado, pois aquele dia era o início da semana santa da Páscoa. Para a minoria cristã que vive lá, era um domingo de ramos. Para a maioria judia de Israel era o início de uma semana de feriados em que todo mundo vai viajar para curtir a família ou visitar algum local turístico, descansar, etc. Mesmo com todo o movimento de um início de feriado compramos nossas passagem na hora mesmo, sem problemas. Pagamos 82,00 ILS por pessoa ( ~ 24,00 USD) para uma viagem de cerca de 320 km entre as duas cidades. Pelo caminho, as paisagens áridas do deserto de Negev e uma incrível vista do Mar Morto.

Deserto de Negev, Israel

Mar Morto, Israel
No momento em que estávamos embarcando no ônibus, por coincidência conhecemos dois brasileiros que também estavam indo para Jerusalém: o Bruno e o Célio. Como nós, eles também estavam vindo do sul da Jordânia e haviam passado pelo Egito. Fomos conversando por um bom tempo dentro do ônibus, trocando experiências de viagem... Foram os primeiros brasileiros com quem realmente conversamos em quase 15 dias de viagem. É muito bom encontrar conterrâneos em situações como estas, dá um ânimo  a mais para seguir em frente! Foram 4 horas e meia de viagem, com uma breve parada na metade do caminho para lanche. Este mesmo ônibus, linha 444, é o que passa em Massada e na "praia" de banho do Mar Morto, pontos turísticos que ficam no caminho entre Eilat e Jerusalém, os quais voltaríamos para conhecer nos próximos dias. Chegamos em Jerusalém no começo da noite, demorou alguns minutos para nos localizarmos no mapa da cidade, mas com a ajuda de algumas pessoas seguimos na direção certa. Nosso hostal ficava a cerca de 700 metros do terminal rodoviário.


Chegada à Jerusalém, com Bruno e Célio
Falando em hostal, ainda bem que tínhamos reservado com antecedência, Devido ao feriado a cidade estava lotada de turistas. Ficaríamos sem hospedagem se procurássemos na hora por um local para ficar (ver postagem Dica de hospedagem em Jerusalém). Mais uma etapa da viagem cumprida! O último grande deslocamento, pois o nosso retorno ao Brasil seria do aeroporto de Telaviv. Nas próximas postagens contaremos sobre os dias em Jerusalém e em outras cidades israelenses.

Olá,
já curtiu nossa página no Facebook?
Curta e fique por dentro dos nossos novos posts!
https://pt-br.facebook.com/viajanteautonomo
Ah! Caso tenha alguma dúvida sobre algum ponto abordado nesta postagem ou quiser receber outras informações, registre seu comentário abaixo.
Abço, Denilson e Estela.



Um comentário:

  1. Maravilhoso relato,fotos e informações, parabéns pelo trabalho sério desse blog!!!Vai ser muito útil na nossa próxima viagem. Eu tinha pesquisado na internet justamente a parte terrestre vindo do Egito para a Jordânia e Israel, e aqui fiquei sabendo de tudo que precisava, obrigado!!!

    ResponderExcluir